Boa noite!  Domingo 19/11/2017 22:16

• 10/11/2017 - sexta-feira

Ações na base mobilizaram
trabalhadores em sete fábricas


Diretores Cabeça, Célio e Carioca comandam ato com trabalhadores da Omel

Foi forte e participativo o Dia Nacional de Luta em Defesa dos Direitos contra as maldades da reforma trabalhista de Temer. Em nossa base, mobilizamos cerca de quatro mil trabalhadores, em sete fábricas. O protesto foi chamado pelo movimento Brasil Metalúrgico, cresceu, ganhou apoio das Centrais e teve adesão de outras categorias, como construção civil, petroleiros, bancários, eletricitários, químicos, portuários etc.


Diretores Fala Mansa, Evandro e Pepe comandam ato na Dyna

DYNA - As manifestações nas fábricas começaram por volta das 5h30, na Dyna (Itapegica). Terminamos logo depois das 8 horas, com protesto na Granei (Taboão). Ao todo, as ações incluíram atos também na Modine (Bonsucesso), Raft (Vila Nova Cumbica), Carnevalli (Cidade Satélite, Cumbica), Umicore (Itapegica) e Omel (Parque Industrial Cumbica).


Diretores Vanuza e Chorão coordenam ato na Carnevalli

Todos os nossos diretores e assessores participaram. O presidente José Pereira dos Santos falou no ato da Modine (Bonsucesso).


Diretores Célio, Jau e Cabeça reunidos com metalúrgicos da Raft

Segundo Pereira, “é preciso reforçar a união Sindicato e trabalhador, pra enfrentar as maldades que o governo e o patronato querem nos impor, com o desmonte da CLT e as reformas neoliberais”. Ainda na Modine, Pereira convidou a categoria para assembleia da campanha salarial, nesta sexta (10), na sede. Ele destacou a importância de renovarmos as Convenções Coletivas. “A principal meta este ano é manter os direitos das Convenções, pra impedir que a reforma tenha efeitos imediatos e traga prejuízos aos trabalhadores”, ressalta.


Presidente Pereira comanda protesto com metalúrgicos da Modine

Zoião - Nosso secretário-geral Pedro Pereira da Silva (Zoião) faz um balanço positivo das mobilizações. “Fizemos atos em todos os setores da base. Os trabalhadores estão muito preocupados com essa reforma de Temer. Mas junto com essa preocupação existe um forte empenho de resistir e lutar”.
Brasil - Durante todo o dia, haverá atos em todas as 26 Capitais, mais Distrito Federal. Além das ações nos locais de trabalho, as categorias promovem manifestações em terminais de ônibus, estações de metrô, praças e corredores comerciais.


Diretores Evandro, Pedro (Zóião), Ricardo e Fala Mansa coordenam ato com trabalhadores da Umicore

Sé - Logo mais, a partir das 10 horas, começa ato unitário dos Sindicatos, Federações, Confederações e Centrais na Praça da Sé, Centro de São Paulo.


Diretores Alex e Daniel conduzem protesto na Granei

APP E FACE - Nossas redes sociais atualizam as informações desde as primeiras horas da manhã. Acesse, acompanhe.