Bom dia!  Domingo 21/10/2018 06:58


Todo mês, nosso Sindicato destaca no site um dirigente, assessor ou profissional que se sobressaia em sua área de atuação. O personagem deste mês é o paranaense Clemente Ganz Lúcio. Nascido em Curitiba em setembro de 1958, ele é sociólogo, professor universitário, casado e pai de duas filhas.

Há 14 anos, Clemente ocupa a função de diretor-técnico do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). É reconhecido por sua competência profissional e compromissos efetivos com os trabalhadores.

Pouca gente sabe que sua entrada no mercado de trabalho foi na construção civil. Técnico em edificações em meados dos anos 1970, Clemente teve seu primeiro contato com o mundo sindical nesta época, ao realizar trabalhos de formação profissional no Sindicato da Construção Civil, em Curitiba. Ele conta: “Eu já ajudava o trabalho sindical desde o final de 1970. Eu dava cursos de apoio no Sindicato da categoria da Construção Civil em Curitiba. Foi gratificante essa experiência”.

Após essa experiência, Clemente Ganz Lúcio saiu do ramo da construção para trabalhar em uma Organização Não-governamental (Ong), em um Centro de Formação, por onde atuou por três anos.

Dieese - Em 1984, Clemente foi selecionado pelo Dieese para trabalhar na subseção do Petroleiros e Petroquímicos no escritório do Paraná. Seis anos depois, embarcou para São Paulo, a fim de coordenar as ações da entidade na Capital paulista. Em 2004, assumiu a direção-técnica do Departamento.

Desafios  - Para Clemente Ganz Lúcio, entender as mudanças do mundo do trabalho é muito importante nos dias atuais. “Ajudar o movimento sindical a repensar suas estruturas e compreender os impactos da Reforma Trabalhista tem sido um grande desafio”, comenta. Para o diretor do Dieese, “as entidades sindicais devem repensar suas estruturas em todas as dimensões, desde a base, e devem pensar no trabalho cotidiano”. E afirma: “A falta de recursos cria dificuldades, mas o trabalho não pode parar”.

Cotas - Clemente ajudou a criar a Lei 8.213/91, política de ação afirmativa que garante cota de vagas para pessoas com deficiência em empresas com 100 ou mais funcionários. Em 24 de julho, a lei completou 27 anos.  Ele conta: “Já pelo Dieese, participei do Conselho que debateu a lei. Ajudamos na discussão e tenho orgulho de ter feito parte dessa história”, declarou.

Recado - “Os trabalhadores devem reconhecer os Sindicatos como escudo de proteção. É importante valorizar as ações sindicais, pois são elas que protegem os empregados”, diz.

Eleições - Clemente Ganz Lúcio alerta: “Atenção às eleições! Façam a escolha certa, pois ela afetará diretamente o crescimento do Brasil. Conheçam as propostas dos candidatos que estejam diretamente ligadas à defesa dos trabalhadores”.

Filiado - Nosso Sindicato é filiado ao Dieese e mantém na sede uma seccional do órgão, onde atua o economista Rodolfo Viana.

Saiba mais - www.dieese.org.br