Boa tarde!  Sexta 24/05/2019 14:53
• 5/4/2019 - sexta-feira

Bardella deve quitar atrasados
em parcelas a partir de maio

Os trabalhadores da Bardella (Cumbica) aprovaram proposta feita pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que possibilitará o pagamento de uma dívida que a empresa tem com os funcionários. O passivo trabalhista é referente a atrasos no pagamento de salários e benefícios. O acordo foi votado em assembleia na quinta (4).

A ação trabalhista, impetrada pelo Sindicato no TRT, corre desde 2017. De acordo com o processo, a empresa tem uma dívida com os trabalhadores que chega a R$ 6.7 milhões. O débito é referente a atrasos nos salários, 13º e abono, entre outros.

Tais valores serão quitados em parcelas mensais, com débito em conta sempre no dia 6 de cada mês. A primeira deve ser paga em maio. A multa pelo atraso no depósito de cada parcela é de 50% sobre o valor.

Nosso diretor Elenildo Queiroz (Nildo), que é funcionário da Bardella, participou da negociação e conduziu a assembleia. Ele diz: “A primeira proposta da empresa era muito ruim. A multa era mais baixa. Negociamos e conseguimos chegar a um acordo melhor para os trabalhadores”.


Diretores Nildo e Roseli conduziram assembleia na empresa

Histórico - Os problemas com atrasos nos salários e descumprimento nos prazos de pagamento se arrastam desde agosto de 2017. De lá pra cá, os trabalhadores fizeram várias paralisações. A mais longa, ocorreu entre 11 de dezembro de 2017 a 10 de janeiro de 2018. 

Tribunal - Houve tentativa de conciliação no TRT-SP, ainda em 2017, mas a proposta foi inaceitável. Enfim, após muitas negociações, houve o acordo. 

Problemas - O grupo Bardella, que tem tradição em mecânica pesada, possuía três unidades: Guarulhos, Sorocaba e Araras (as últimas já fecharam as portas). Em todas, houve problemas com os pagamentos. A situação da empresa já era frágil e piorou com a operação Lava-Jato, que atingiu em cheio clientes do porte da Petrobras e uma das empresas de Eike Batista.