Boa noite!  Terça 23/07/2019 05:59
• 11/7/2019 - quinta-feira


Mais de 20% da categoria é contemplada com
Participação nos Lucros no segundo trimestre


Só no segundo trimestre (abril, maio e junho), mais de 20% dos trabalhadores metalúrgicos da nossa base foram contemplados com o pagamento da Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR). Essa é a avaliação do economista Rodolfo Viana, responsável pela subseção do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em nosso sindicato.

Matéria do Jornal Sindical, publicada na página 5, destaca porcentagem contemplada e a importância do benefício para a economia da nossa região.


Rodolfo Viana, economista do Dieese
 
Confira entrevista com economista:
 
Jornal Sindical: Os diretores percorrem diariamente a base a fim de negociar e garantir a Participação nos Lucros. Quantos metalúrgicos foram beneficiados com a PLR nesse trimestre?
 
Rodolfo Viana: Na base do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região existem cerca de 38 mil trabalhadores. Do total, aproximadamente 8 mil foram contemplados, o que alcança mais de 20% da categoria. E já estamos caminhando para termos 50% da categoria com acordo de PLR negociado.
 
JS: O que representa a PLR na vida do trabalhador?
 
RV: Significa muito. É mais dinheiro no bolso do companheiro. Em muitos casos, o valor negociado poderá representar um 14° e 15° salário para o trabalhador.
 
JS: E para a cidade de Guarulhos, é importante esse benefício? Aquece a economia local?
 
RV: É extremamente importante. Pesquisa realizada na categoria demonstra que cerca de 70% dos metalúrgicos que compõem a nossa base moram na cidade de Guarulhos. Quer dizer que grande parte de PLR fica no município e ajuda o comércio, serviços e faz com que toda a cidade cresça.
 
JS: Por que é importante o Sindicato participar das negociações de PLR?
 
RV - Primeiro porque consta na lei. Depois, é o Sindicato que tem o poder para bater de frente com o patrão. Para questionar, pedir revisão das metas, melhorar o valor do benefício. Sem a entidade de classe, dificilmente o metalúrgico teria aumento anual na PLR. E, em vários casos, muitos trabalhadores poderiam nem receber os valores. Clique aqui e leia a integra do Jornal Sindical.