Boa noite!  Quarta 21/08/2019 00:09

Palavra do Pereira


A importância do movimento sindical
e de um governo com visão social

O movimento sindical é a única organização da sociedade cuja atuação significa, sempre, ganho econômico, preservação de direitos ou melhoria das condições de trabalho e de vida das pessoas.

Exemplos práticos disso: 1) durante a recente crise, o movimento sindical foi à luta em defesa dos empregos, firmando acordos por empresa ou negociando isenção de impostos, ampliação do crédito e redução de juros com o governo federal; 2) por força das Marchas da Classe Trabalhadora a Brasília, o movimento sindical conseguiu uma política de aumentos reais para o salário mínimo, reduziu os descontos de Imposto de Renda sobre os salários, legalizou as Centrais Sindicais e está a um passo de firmar um importante acordo para os aposentados.

Eu digo com convicção que, se não fosse a ação organizada e unitária do movimento sindical, a crise teria atingido o Brasil em cheio, com muito desemprego e sofrimento para nosso povo.

Mas é importante observar que esses avanços todos só foram possíveis porque houve diálogo entre sindicalismo e governo federal. Ou seja, porque temos um governo com preocupação social e que respeita o movimento sindical. Esse diálogo entre sindicalismo e governo vem dando frutos concretos, aumentando os ganhos sociais do nosso povo e fortalecendo o papel do movimento sindical.

Porém, nem sempre foi assim: na ditadura, o sindicalismo foi duramente perseguido e teve lideranças massacradas; no governo neoliberal de Fernando Henrique, o sindicalismo recebeu um tratamento desrespeitoso, não houve diálogo e os trabalhadores acumularam perdas. Basta lembrar que foi FHC que acabou com a lei que garantia reajuste salarial anual para os trabalhadores.

Quero dizer, com tudo isso, que o capital de um povo não é apenas a casa ou carro que cada um possa ter. Também fazem parte do patrimônio do povo os direitos sociais e as conquistas sindicais. Programas como o Bolsa-Família e o Luz para Todos melhoram a vida de milhões de famílias.

Mas, para que tudo isso exista, é preciso que tenhamos governos populares e com preocupação social, que respeitem os trabalhadores e dialoguem com o movimento sindical. Por isso, quando o País tem um governo popular, o patrimônio do povo avança; quando o governo é conservador (ou neoliberal), o povo perde salários, perde empregos, perde direitos, perde conquistas, ou seja, perde patrimônio. Por isso a manutenção de um governo popular, que atenda as reivindicações populares e dialogue com o  sindicalismo significa não só garantir que o povo tenha seu patrimônio particular e social preservado, como também assegurar a possibilidade de novos avanços e conquistas.

Avançar, sim; retroceder, jamais.