Boa tarde!  Quarta 28/06/2017 14:26

Uma vida dedicada aos direitos dos metalúrgicos. Seu nome é Eronides Rafael Galdino. Mas poucos o conhecem assim. Porém, quando se fala de Lula, todo mundo sabe quem é. Lula trabalha na Tower (Arujá), onde tem destacada liderança. Tem 43 anos de Carteira assinada, 16 deles dedicados ao Sindicato. Mas, como metalúrgico, sua história começou bem antes – como cipeiro e incentivador de greves por direitos de seus companheiros.

Nascido em Pesqueira, no Pernambuco, em 16 de março de 1951, Lula decidiu vir para São Paulo em 1974, em busca de trabalho e melhores condições de vida.

Ele conta: "Aqui tinha maiores possibilidades de trabalho que em minha cidade, e assim que cheguei já arrumei um emprego, na Carpi, fabricante de torneias. Pouco tempo depois, fui para a Aratel. Passados poucos meses, pensei e resolvi voltar para Pesqueira. Lá fiquei por 90 dias e tomei a última decisão: volto para São Paulo. Neste retorno, vim direto para Guarulhos e de cara arranjei emprego na Cindumel, fiquei por dois anos e saí como inspetor de qualidade".

Sindicato - Ao deixar a Cindumel, Lula ingressou na Tower, em Arujá, como auxiliar de produção. Nesta empresa ele ainda é funcionário, como operador de máquinas, e foi ai que Lula ingressou no Sindicato.

Ele recorda: "Na Tower fui eleito cipeiro por quatro vezes e houve uma greve na empresa em 1999 por PLR (Participação nos Lucros e/ou Resultados). Nesta ação eu fui o cabeça, já lutando por um direito garantido por lei. Ao ver minhas ações, fui chamado pelo então presidente do Sindicato, Francisco Cardoso Filho (Chicão), para fazer parte da diretoria. Aceitei, vencemos a eleição e aqui estou desde 2001".

Nesta sua jornada, nosso diretor ressalta: "Minha luta sempre é em favor dos trabalhadores. Faço isso com o coração, e nunca vou desistir. Mas, o mais importante, é que há necessidade de haver união entre o Sindicato e os trabalhadores. Isto sempre aconteceu e foi assim que conquistamos inúmeros benefícios".

Família - Casado com Maria Eliane, Lula tem quatro filhos e três deles têm no sangue a metalurgia: Daniel é funcionário da Modine, há nove anos; David e Luciano já foram funcionários da Grampos Aço. Já o filho Paulo trabalha na área química.


Lula comanda assembleia com trabalhadores da Tower ao lado do diretor Barros