Boa noite!  Domingo 19/11/2017 22:15

Vantagens da sindicalização

Todo ano, nosso Sindicato homenageia sócios mais antigos. A cerimônia, com entrega de medalhas, é tradição na entidade. A ideia é prestigiar os sócios e prestar, publicamente, homenagem aos que, ao longo dos anos, valorizam nosso quadro associativo.

Sindicato não é clube. Portanto, a ação sindical não diferencia sócio e não-sócio. Mas o sindicalizado se torna mais próximo da entidade, participa de forma mais ativa das ações e, claro, desfruta de assistência e serviços. Ou seja, a sindicalização é um fator de agregação na base trabalhadora e social.

Já se sabe que associado resiste mais ao desemprego. E isso porque, geralmente, o sindicalizado tem maior preparo técnico e também é um trabalhador mais consciente de seus direitos. A consciência a respeito dos direitos acaba, na prática, ajudando a proteger seu emprego.

Outra vantagem para o sindicalizado é que ele ganha mais. O jornal Valor Econômico da segunda (11) traz reportagem sobre isso. A matéria mostra: o não-sindicalizado recebe, em média, R$ 1.675,68; o sindicalizado ganha R$ 2.237,86. É uma diferença de 33,5%. Ou seja, sindicalizado ganha 1/3 a mais.

Quanto a benefícios, os sindicalizados também estão em vantagem. No item auxílio-alimentação, 63,9% dos associados recebem o benefício. Entre os não-sócios, o índice está em 49,3%. No auxílio-transporte (esse item é um direito desde o governo Sarney), o benefício cobre 54,4% dos sindicalizados e 49,1% de não-sócios.

Outro dado do estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada): 36% dos sindicalizados têm acesso ao auxílio-saúde, enquanto entre os não-sócios o índice fica em 20,3%.

Para nós, não existe trabalhador de primeira ou segunda classe. O Sindicato não discrimina. O que fazemos é um esforço permanente de ampliar o quadro associativo, mesmo em meio à brutal recessão que assola o País e desemprega em massa. Em nossa Convenção Coletiva, valem os mesmos direitos e benefícios para toda a base.

Neste momento em que o governo nos ataca e tenta deixar os Sindicatos sem sustentação financeira, a sindicalização ganha importância ainda maior. Por isso, nossos diretores vão permanentemente às fábricas fazer sócios.

A sindicalização no Brasil não é baixa, considerada a média de outros países. Mais dois problemas impedem que ela cresça. Primeiro, a enorme rotatividade da mão de obra, devido à falta de garantias de emprego. Segundo, certa mentalidade patronal para quem sindicalismo é só da porta da empresa pra fora.
Sempre digo que o sindicalismo traz progresso e paz social. O estudo do Ipea, publicado pelo Valor Econômico, só vem reforçar essa ideia.

José Pereira dos Santos
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região
e secretário nacional de Formação Sindical da Força Sindical
E-mail: pereira@metalurgico.org.br
Facebook: www.facebook.com/PereiraMetalurgico
Blog: www.pereirametalurgico.blogspot.com.br

Este artigo foi publicado no jornal Guarulhos Hoje do dia 13 de setembro de 2017.