Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região
Telefone (11) 2463.5300 / E-mail sindicato@metalurgico.org.br

 
• 21/5/2019 - quarta-feira

As armas da cidadania

Quem elege qualquer coisa pra presidir seu país tem que aguentar as consequências da sua opção. A democracia é um regime de escolha. O cidadão tem oportunidade de escolher bem ou mal. Por isso, antes de eleger um candidato, é fundamental conhecer o passado do candidato, sua ideologia, seu comportamento e seus compromissos.

No Brasil, não faltam grandes problemas. Mas, sem dúvida, o grande problema nacional está no baixo padrão de políticos que temos. Muitos deles são prepotentes, arrogantes e sem qualquer compromisso real com a Pátria.

Esse tipo de político carreirista e profissional possui um traço em comum no comportamento: nas campanhas, eles falam aquilo que o povo quer ouvir; mas, depois de eleitos, fazem o que a elite determina.

Todo país forte e desenvolvido é nacionalista. Nesses países, os políticos bem-sucedidos são todos verdadeiramente comprometidos com os interesses de seus povos. Aqui, não. Aqui, a falta de lealdade e compromisso com a Pátria nos deixa sem saída. Mas isso pode mudar quando o povo for mais consciente de que somos parte desses problemas e devemos nos mobilizar pelo Brasil que queremos.

O Brasil que queremos é um País sem desigualdades sociais, com emprego de qualidade e salário decente. É injusto uma minoria ganhar milhões, enquanto a grande massa de brasileiros vive na miséria, com menos de um salário mínimo mensal.

Por isso, somos a favor das reformas, mas de reformas que acabem com as desigualdades, como as reformas tributária, fiscal, política, urbana e previdenciária. Porém, que sejam discutidas com a sociedade. Não podemos aceitar manter os privilégios de altas aposentadorias e tirar o direito do trabalhador se aposentar.

Muitos desses privilegiados ganham altas aposentadorias, mas continuam trabalhando em Brasília ou nas autarquias, com altos salários, enquanto o pobre que ganha salário mínimo vai passar a receber um BPC de míseros R$ 400,00, conforme a reforma da Previdência proposta por Bolsonaro. Você acha isso justo?

O avanço do desemprego e o arrocho salarial só vão agravar a violência no País. Nosso povo não precisa de armas. Precisa de educação, saúde, transporte, habitação, emprego e de políticos comprometidos com os interesses da Nação.

Se você defende reformas a favor do Brasil, venha pras ruas no dia 14 de junho, na greve nacional chamada pelo conjunto do sindicalismo. Vamos nos unir em defesa do emprego, dos direitos, da Constituição e da nossa Pátria brasileira.

José Pereira dos Santos - Presidente do Sindicato
dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região
e secretário nacional de Formação da Força Sindical
E-mail: pereira@metalurgico.org.br
Facebook: 
www.facebook.com/PereiraMetalurgico
Blog: 
www.pereirametalurgico.blogspot.com.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home
Receba nossa Newsletter: Nome Email