Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região
Telefone (11) 2463.5300 / E-mail sindicato@metalurgico.org.br

 

• 12/2/2020 - quarta-feira

Geração de empregos é questão central

Candidato a prefeito que quiser falar com o povo, e obter apoio popular, terá que colocar o emprego como item prioritário no seu programa de governo.

Há uma frase do líder argentino Juan Domingo Perón que resume bem essa questão. Dizia: - Governar é gerar trabalho. Pois bem. Passados tantos anos, é isso que o trabalhador espera dos governantes. É isso também que o setor produtivo almeja, com uma estrutura tributária mais justa e um mercado interno forte.

A subseção do Dieese em nosso Sindicato acompanha a situação do emprego, na cidade, Estado e no País. Veja o caso de Guarulhos. Se a cidade gerar o número de postos de trabalho do ano passado (foram 1.670), levaremos 15 anos pra Guarulhos retomar o nível de emprego que tínhamos em 2004.

Portanto, será necessário bem mais que boa vontade. A geração de empregos exigirá uma política local de desenvolvimento, de estímulo ao setor produtivo e, mais que isso, de estratégias que apontem resultados de curto, médio e longo prazos. Guarulhos ainda mantém sua tradição industrial. Precisamos retomar esse histórico, por meio de incentivo ao parque aqui instalado, modernização do maquinário e atração de novas indústrias.

O município tem tudo pra isso. Temos mão de obra experiente, temos terrenos grandes, há estradas que nos ligam ao Interior do Estado, a Minas Gerais e ao Rio de Janeiro, temos o maior aeroporto do Hemisfério Sul, com uma infra-estrutura ao redor que se moderniza a cada dia.

Mas crescer, reconstituir nosso parque industrial e gerar empregos de qualidade não são tarefas simples. É preciso haver competência política, habilidade, diálogo com os agentes econômicos e prestígio junto aos governos do Estado e da União, bem como relações consistentes com agentes públicos, como o BNDES e os diversos programas de fomento à atividade econômica.

Uma questão de fundo, que sempre persiste, é a educação e, no caso do emprego, a qualificação profissional. Vejo no sindicalismo completa afinidade sobre a questão da formação profissional. Sei que assim também pensam o Ciesp, outras entidades empresariais, bem como as entidades ligadas ao Sistema S.

O Brasil vive um momento de crise e nossa cidade não está imune a isso. Mas Guarulhos precisa romper o impasse: Ou planeja e constrói seu futuro ou vive de lamentar um passado fabril que não existe mais. Precisamos, portanto, criar bases para um novo desenvolvimento na cidade.

Já fomos ultrapassados por Osasco e Campinas. No plano nacional, São Luiz do Maranhão agora ocupa a 14ª posição em empregos formais e nos empurra para o 15º lugar. Acorda, Guarulhos. Mas acorda com os pés no chão e a cabeça no lugar. Nossa cabeça deve estar voltada para a geração de empregos. Essa é a prioridade máxima e urgente.

Até quando vamos ter que conviver com essa política de rixa entre governo estadual e do município, que não articulam políticas de desenvolvimento econômico e geração de empregos pra Guarulhos?

José Pereira dos Santos - Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região
e secretário nacional de Formação da Força Sindical

E-mail: pereira@metalurgico.org.br
Facebook: www.facebook.com/PereiraMetalurgico
Blog: www.pereirametalurgico.blogspot.com

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home
Receba nossa Newsletter: Nome Email